domingo, 27 de março de 2016

Brisas quentes, raras

Hoje, a lua chamou por mim. Fria e cheia, fitou-me com um ar impaciente e perguntou-me o que andava a fazer acordada aquelas horas. Horas indecentes, para quem tem uma vida ordeira. Mas esse não é o meu caso, nunca foi. Disse-lhe que não era da minha essência fazer tudo como as outras pessoas fazem, que encontrava nas minhas noites em claro algo que muita gente procura uma vida inteira. Aventura e paz. E é nesta doce melodia que eu embarco todos dias, embalada por uma musica que as estrelas tocam só para mim. Talvez seja eu delirante, sim, posso ser louca e não o nego. Mas se é na minha loucura que reside o verdadeiro sentido da felicidade deixem-me saborear aquilo que poucos aprendem a sentir, porque os olhos são demasiado realistas, e é quando os sabes fechar que a magia acontece. Respira a brisa quente que a noite te traz, bem dentro do peito, inspira e deixa acontecer.

4 comentários: